26: Teste de Fidelidade para Políticos

Depois de postergarmos por certa falta de tempo (ou preguiça), essa semana dedicamos um episódio inteiro a um só assunto: o pacote de medidas sugeridas pelo Ministério Público Federal para combater a corrupção no país. Ainda que oficialmente sejam 10, na verdade veremos que o total de alterações sugeridas em legislações e questões processuais é bem maior. 

Para quem gosta de spoilers, podemos adiantar que nossa recomendação é não apoiar o abaixo-assinado que o MPF anda distribuindo país afora. Para quem se der ao trabalho de apertar o play e dedicar os 64 minutos ao 20 Centavos dessa semana, porém, verão que concordamos com várias coisas, em especial o espírito por trás das medidas. 

Antes de deixá-los com os links, porém, um aviso e pedido para quem odeia os "scratchs" que usamos para dividir as partes do podcast: embora tenhamos prometido procurar alternativas, na semana passada, a verdade é que não conseguimos encontrar nada que resolvesse o problema; por isso, se alguém tiver sugestões de efeitos sonoros ou um pedaço de música que seja curto e possa servir para marcar essas mudanças, deixe aí nos comentários ou nos envie pelo formulário de contato. 

Introdução (de 00:32 até 01:23)

  • Link para nossa pesquisa sobre vocês, ouvintes. Se puderem, por favor, respondam. 

Propostas do MPF contra a corrupção (de 01:28 até 1:02:10)

 

 

 

24: Borboletas Psicodélicas

Episódio 24. Dois gaúchos. Borboletas psicodélicas. Significa? Pois saibam tratar-se de um famoso logradouro na cidade de São Paulo. A razão para o título está na segunda parte do 20 Centavos dessa semana, em que falamos da proposta do prefeito Fernando Haddad para mudar o nome de ruas, viadutos, praças e assemelhados que façam menção a datas ou pessoas ligadas à ditadura militar e o golpe de 64.

Antes disso, mas ainda em nota um pouco relacionada, resolvemos falar sobre um assunto que parece ter passado um pouco por baixo do radar na última semana, que foi a aprovação pela Câmara dos Deputados da lei antiterrorismo. Assunto sempre complexo, e um projeto de lei, na nossa opinião, repleto de espaço para abusos.

Essa semana, também, gostaríamos de chamar atenção para dois pontos significativos. Primeiro, e mais importante, gostaríamos de pedir encarecidamente a todos os nossos ouvintes que percam uns 2 ou 3 minutinhos para responder uma pesquisa que fizemos para ter uma ideia um pouco melhor do perfil de quem nos ouve. É só clicar aqui, responder quaisquer das 11 perguntas que achar adequado e nos enviar. Não pedimos email, nome, CPF nem nada do tipo. 

Segundo, e enfim, essa parece ser a primeira vez que conseguimos fazer um episódio onde TODOS os links abaixo são em português. Como já dissemos outras vezes, a gente sempre se esforça para evitar de usar referências em outras línguas, então estamos felizes com essa conquista. 

Agora, solta o play e seguem os links. 

Comentários (0:31 até 2:38)

Lei Antiterrorismo (2:44 até 33:10)

  • Página do Projeto de Lei 2016/15
  • Câmara aprova texto-base que prevê 30 anos de prisão para terrorista (G1
  • Texto do deputado Alessandro Molon (PT/RJ) explicando sua votação
  • Em 2006, onda de ataques amedrontou São Paulo; relembre (iG)
  • Verbete da Wikipedia sobre as FARC
  • Manifestações populares não serão enquadradas como terroristas, garantem parlamentares (site da Câmara dos Deputados)
  • PF investigará ataque com bomba a Instituto Lula (Folha de S. Paulo)
  • Ataque contra o Ashley Madison sinaliza novos crimes digitais (IDG Now!)
    • Por sinal, gravamos antes da divulgação dos dados hackeados.
  • 1500 emails do governo brasileiro estão cadastrados no site de casos extraconjugais Ashley Madison (HypeScience)
  • Manifestantes, deputados e policiais são feridos em confronto em Brasília (Zero Hora)

Projeto "Ruas de Memória" (33:07 até 47:00)

  • Nota oficial da Prefeitura sobre o projeto 
  • Verbete da Wikipedia sobre Therezinha Zerbini
  • Haddad quer trocar nomes de logradouros que homenageiem personagens ligadas ao regime militar. É um farsante político! (Reinaldo Azevedo/Veja)
  • A Rua Adolf Hitler e outras ruas de alemães que mudaram de nome em São Paulo (SP Antiga)
  • 20 ruas com nomes curiosos em São Paulo (Veja SP)
  • "A cada 100 nomes de rua, 1 dia de folga", belo texto no Estadão sobre os estudantes responsáveis por criar uma série de nomes de ruas da cidade, nos anos 70. 
  • Saiba como nascem os nomes das ruas em São Paulo (Bom Dia Brasil)
  • Placas da nova Rua Palestra Itália são inauguradas em frente ao Palmeiras (G1)

Errata

  • A Nova República já tem 30 anos e não 20, como disse o Jorge.

14: Vai Para o Quarto Pensar no que Você Fez!

Apesar do que o título possa fazer você pensar, essa semana não discutimos educação ou psicologia infantil. Na verdade, acabamos conversando sobre dois assuntos criminosos: a discriminação e preconceito religioso, e o tráfico de drogas.

Mais especificamente, comentamos um pedido feito junto à Universidade Federal de Santa Maria para identificar quantos cidadãos israelenses existiam nos seus cursos de pós-gradução, bem como o recente julgamento e condenação à prisão perpétua de Ross Ulbricht, o americano criador do Silk Road.

Ainda ficou com alguma dúvida? Ótimo! Ouça o podcast, leia os indefectíveis links relacionados (esses aí embaixo) e se ainda assim achar que falhamos em tratar de algum assunto, deixe seu comentário ou mande um feedback pela área de contato.

E assim como fizemos durante a conversa, deixamos aqui nosso muito obrigado ao Rodrigo Lima, mais novo patrono (pra quem não lembra que história é essa, volte 4 casas até o episódio número 10) desse humilde podcast. Agora, enfim, aos links.

UFSM, lei de acesso à informação e a presunção de privacidade (de 0:30 até 22:10)

  • Ofício da UFSM motiva queixas de preconceitos contra israelenses (Zero Hora
  • UFSM diz que não vai informar nomes de israelenses vinculados à instituição (UFSM)
  • Reitor da UFSM comenta a polêmica em torno de documento (...) (Diário de Santa Maria
  • Ofício da UFSM: MEC diz que Lei de Acesso não pode violar direitos (Zero Hora)
  • STF confirma permissão para órgão público divulgar salário de servidor (G1)
  • Guia do portal oficial da Lei de Acesso à Informação, do Governo Federal

A saga do Silk Road e as complexidades da segurança pública (22:12 a 1:00:36)

 

12: Julgadores de Facebook

Depois de quase duas semanas do Solon encarando problemas de saúde, conseguimos voltar as gravações ao seu ritmo normal (talvez, ainda, com uma ou duas tossidas ao longo do processo). Assim, hoje é mais uma quinta-feira de 20 Centavos, dessa vez começando pelo primeiro caso de sugestão de assunto por um ouvinte: as recentes reviravoltas envolvendo STF, Congresso e Planalto em torno do sigilo dos contratos de financiamento do BNDES.

Na segunda parte, trouxemos do Facebook do Jorge para um ambiente mais propício a isso uma discussão que parte da lamentável morte de um médico no Rio de Janeiro, esfaqueado enquanto andava de bicicleta na Lagoa, e passa por questões como responsabilidade penal, livre arbítrio e até mesmo o Rolex do Luciano Huck. Podemos garantir que foi mais interessante e frutífera do que a versão por comentários no Facebook.

(Uma dica: caso alguém tenha problemas com os paywalls de algum site pedindo cadastro porque você estourou o limite de artigos gratuitos do dia, use o excelente encurtador naofo.de. Além de servir para evitar dar cliques em links que porventura não se goste - que incentivem algum tipo de violência, por exemplo - ele acaba servindo para ter acesso a esse tipo de texto sem precisar criar cadastros ou coisa que o valha.)

O sigilo nos contratos do BNDES (de 0:32 até 17:28)

Quem são as vítimas da violência? (de 17:31 até 53:42)

P.S.: Até onde pudemos pesquisar, de fato não existe possibilidade de julgar um menor de 18 anos como adulto, no Brasil, ao contrário do que o Solon sugere em algum momento da conversa.